domingo, 1 de janeiro de 2017

Goodbye 2016, Hello 2017


Nem acredito que já passou outro ano, ainda agora estava a despedir-me de 2015 (aqui) e a sonhar com o que 2016 me poderia trazer, sem nunca conseguir minimamente imaginar aquilo que acabaria por me dar.

Sim, em termos globais não foi uma no muito bom: Zika, presidência do Trump, a quantidade enorme de celebridades que morrerem, a Grande Barreira de Coral a bater recordes em relação à morte dos seus corais, atentados terroristas, e todas essas coisas que nos indicam que o fim do mundo está próximo, muito próximo . Pelo menos vamos entrar em 2017 como CAMPEÕES DA EUROPA, e ninguém nos tira isso (foi na final que senti pela primeira vez o coração nas mãos enquanto via um jogo, vibrei de emoção e nem ligo nada a futebol, foi um momento lindo sem dúvida).

Em relação ao meu 2016, bem… foi um ano que me vai ficar para sempre no coração, fui a Londres com o pessoal da escola “antiga” (que infelizmente acabou por fechar), fui a Madrid com o pessoal da escola “nova”, tive os dois bailes de finalistas das respetivas, fiz os exames nacionais, acabei o secundário, e concretizei um dos meus maiores sonhos, entrar no ensino superior, numa cidade que chamo com muito amor de a minha terceira casa - sendo que a primeira e a segunda são o Pico e Viana, obviamente – Aveiro, num curso que não é de todo o que eu tinha planeado no 10º ano, Marketing (Biologia Marinha era o plano original 😅), mas que me fascina de uma maneira diferente, e que, apesar de ter dois recursos onde estou batidinha sei que me vai, a longo prazo, fazer me feliz, pelo menos assim espero.

Não posso deixar de agradecer a 2016 pelas pessoas maravilhosas que conheci, tanto no trabalho que tive no verão, como nas aulas, na praxe (onde sem sombra de dúvida conheci imensa gente, que de qualquer outra forma não teria conhecido, por estar em pós-laboral), e na Marnotuna (mais uma pequenina família em Aveiro), agradeço imenso por todas essas pessoas que me aquecem o coração, e pelas desgraçadas que vão comigo comer tripas à meia-noite e que só voltam comigo a casa às tantas da manhã. Essas é que sofrem. Adoro tripas, nunca poderei expressar completamente o meu amor por tripas, tripa é love, tripa é life.

E agradeço também às pobres das minhas amigas, que aguentam os meus desvareios sem sentido, as minhas teorias sem jeito nenhum e as minhas aleatórias expressões de carinho (prepare-se que 2017 vai doer 😅).

Que venha 2017, e que seja tão bom, ou até mesmo melhor do que 2016 ❤

Com amor,
Laura




3 comentários:

  1. Amazing pictures happy new year to you .

    ResponderEliminar
  2. Adorei

    http://iameleine.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela visita e comentário :)
    As fotos estão lindíssimas!
    Beijinho*

    sosweetgirlythings.blogspot.pt

    ResponderEliminar

A minha foto
19 | Açoriana que cresceu em Viana do Castelo | Hufflepuff | Estudante de Marketing em Aveiro

Arquivo do blogue